Últimas Notícias
Capa » Medicamentos » Saiba porque não usar Diclofenaco – ENSINO DICAS

Saiba porque não usar Diclofenaco – ENSINO DICAS

     O diclofenaco sódico pertence a um grupo de medicamentos chamados anti-inflamatórios não-esteroidais (AINEs), usados para tratar dor e inflamação. Diclofenaco sódico alivia os sintomas da inflamação, tais como inchaço e dor, bloqueando a síntese de moléculas (prostaglandinas) responsáveis pela inflamação, dor e febre.

img_como_tomar_diclofenaco_11349_600

Este medicamento é um  representando dos anti-inflamatórios não esteróides (AINE) classificados como inibidores COX-2.  O diclofenaco é um dos mais antigos AINEs, com prescrições  para todos os tipos de problemas inflamatórios, incluindo artrite dor nas costas, crises de gota, dores de cabeça, febre, entorses, distensões e outras lesões.
Apesar de não ser muito popular nos os EUA, o diclofenaco é o mais prescrito no mundo dos AINE, vendido sob as marcas Voltaren, Cambia, Cataflam e Zipsor. O Diclofenaco de longe supera em vendas o ibuprofeno, naproxeno e outros antiinflamatórios não esteróides em 15 países ao redor do mundo. É preocupante  o uso excessivo dessa droga em países de baixa e média renda, onde as taxas de doenças cardiovasculares estão em ascensão.

 infarto_-_flickr

 

 

 

 

 O Diclofenaco pode aumentar o risco de ataque cardíaco ou derrame em 40%. Todos os AINEs estão associados a efeitos colaterais significativos, incluindo aumento do risco de ataque cardíaco e acidente vascular cerebral (encefálico). Mas como é que eles fazem isso?

A razão é que, juntamente com a inibição das prostaglandinas ( PGE2)“ruins” que causam a inflamação e dor, inibem os “boas” prostaglandinas que dilatam os vasos sanguíneos e aumentam o fluxo de sangue. Então, quando os “boas” prostaglandinas são suprimidas, o resultado é a pressão arterial mais elevada e crescente do sangue e de coagulação mais rápido. O risco cardiovascular é maior para pessoas que já têm doença cardiovascular, mesmo o coração de pessoas saudáveis estão em risco substancial. Se você está tomando um AINE e você tem uma história de doença cardíaca, o risco de insuficiência cardíaca congestiva (ICC)  aumentará em 10 vezes.

O mais recente estudo sobre o diclofenaco, liderada por David Henry, do ‘Instituto de Ciências Clínicas avaliativos de Toronto’,  mostrou que o diclofenaco aumenta o risco de um ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral em cerca de 40%, comparado a tomar nenhum AINE. Uma vez que este estudo foi uma meta-análise, que analisou os resultados de vários estudos, alguns dos quais apresentaram taxas perturbadoramente altos de eventos cardiovasculares.

Em um estudo de 2012 publicado na revista Circulation, os AINEs foram associados com um risco aumentado persistentemente de eventos coronários, em pacientes com infarto do miocárdio sob um (ataque cardíaco). Em mais de 43.000 pacientes COM INFARTO DO MIOCÁRDIO (IM), o uso de AINE foi associado com um aumento de 59% do risco de morte após um ano e um aumento de 63% do risco de morte, depois de 5 anos de uso. Mesmo em doses mais baixa  resultou num aumento de 22% do risco de um evento cardiovascular. Além de aumentar a pressão arterial e aumentar o tempo de coagulação, agora há evidências de que os inibidores da COX-2 pode causar o endurecimento das artérias, mesmo em pessoas saudáveis do coração. Na verdade, os pesquisadores disseram que não podiam encontrar qualquer dose da droga que seja suficiente para não aumentar significativamente o risco cardiovascular!

Além dos efeitos cardiovasculares, os AINEs estão associados a danos nos trato gastrointestinal, rins e fígado, e também têm sido associadas a perda de audição e aborto espontâneo. A evidência está mostrando indiciar que essas drogas como algumas das mais prejudiciais que você pode tomar.

Manter-o-fígado-e-rins-saudáveis-500x323

Se você tiver uma lesão ou infecção, a inflamação é uma parte natural do processo de cura. Através de uma série de reações bioquímicas, as células brancas do sangue e outras substâncias químicas são enviados para a área ferida para combater corpos estranhos. Este processo inflamatório pode levar à dor, inchaço, vermelhidão (Rubor) , calor e perda de movimento ou a função.  Se você tiver dor da inflamação, há maneiras de tratar a dor com anti-inflamatórios naturais  em vez de drogas. Estes anti-inflamatórios naturais irão beneficiar o seu coração e cérebro, ao contrário dos ‘farmacêuticos’ que podem fazer mais mal do que bem.

Se você luta com a dor de inflamação, deve evitar o uso de AINEs, como o diclofenaco, que estão cheios de efeitos na saúde potencialmente perigosas. Otimize sua dieta evite alimentos pró-inflamatórios, como gorduras trans, frituras, alimentos processados, açúcar e grãos, reduzir carboidratos (açúcar, grãos, frutose, sucos em geral) e ingestão de boas proteínas, substituindo-as por gorduras de alta qualidade. Cinquenta a 70% por cento do seu consumo total pode ser de gordura na fase aguda da inflamação. A maioria de sua dieta deve ser de alimentos frescos, alimentos integrais, como vegetais orgânicos e ervas, carnes e laticínios, e as gorduras benéficas, como manteiga e leite fermentado, queijo, gema de ovo, óleo de coco e abacates.

 

 

img_693_ins_3620754_600

 

 

LEIA MAIS…